Duque de Caxias, o Pacificador da Pátria

SAUDAÇÃO ÀS AUTORIDADES CIVIS E MILITARES PRESENTES, REPRESENTANTES DE LOJAS , IRMÃOS VISITANTES,SOBRINHOS DEMOLAY , CUNHADAS E SOBRINHOS...

COMPATRIOTAS

“SALVE DUQUE , ESTADISTA E SOLDADO, SALVE HERÓI MILITAR DO BRASIL”

Hoje , ao comemorarmos o Aniversário de nossa “LABOR E CIVISMO” é imperioso explicarmos o porquê da abordagem do nome de CAXIAS. É que quando da Fundação de nossa Loja, era de praxe escolher-se uma figura exponencial como Patrono da Loja e, por indicação do Inesquecível Irmão LYSIS BRANDÃO DA ROCHA e aprovação unânime dos Fundadores, o nome escolhido foi o Duque de Caxias.

Caxias nasceu em 25 de Agosto de 1803, em Porto da Estrela, hoje Município de Duque de Caxias, Estado rio de Janeiro e Faleceu em 07 de Maio de 1880 aos 77 anos.

Sua história, sua vida hoje relegada ao esquecimento nos bancos escolares pode ser pesquisada na Internet mas citaremos alguns fatos relevantes:

Aos 16 anos ingressou na Academia Militar do Império e com a mesma idade foi nomeado VEXILÁRIO DA PÁTRIA, isto é, aquele que conduzirá a Bandeira Nacional nos Campos de Batalha.

Alcançou todos os títulos da Hierarquia na nobreza da época: foi Barão,Visconde,Conde, Marquês e Duque.

Exerceu os seguintes Cargos Civis: Vereador no Rio Grande do Sul, Deputado e Senador do Império, Presidente (Governador) da Província do RGS e Presidente do Conselho de Ministros do Império comportando-se de maneira ilibada, com honradez e ética, não usando, em nenhum momento, de seu prestígio e capacidade administrativa para usufruir benefícios vergonhosos hoje tão comuns em nosso Brasil.

Para que tenhamos uma idéia de suas qualidades, adquiridas no seio da Família, sua mãe era irmã da esposa de Joaquim Silvério dos Reis . Isto nos faz deduzir que uma árvore perniciosa não contamina todo um pomar.

Foi Ministro do Exército e recebeu o Título de Patrono do Exército e de PACIFICADOR pela sua atuação nos movimentos revoltosos ocorridos naquela época, hoje também propositadamente lançados no balaio do esquecimento para que não se enalteçam os Heróis Militares e Civis. Os jovens sabem também que foi JOAQUIM NABUCO, QUINTINO BOCAIUVA, OSWALDO CRUZ, GONÇALVES LEDO,RUI BARBOSA..?

Caxias foi nosso IRMÃO, tendo ocupado o Cargo de Grão Mestre do Grande Oriente do Brasil, o que se pode constatar visitando o Palácio Maçônico da Rua do Lavradio, na cidade do Rio de Janeiro.

Seus restos mortais estão no PANTEÃO DE CAXIAS, no Rio de Janeiro, em frente à Praça da República e o prédio onde hoje está o Comando Militar do Leste. É enriquecedor visitar aquele Monumento.

Que herança CAXIAS nos legou: Exemplo de honradez, dignidade e exação no cumprimento dos deveres.

Que é ser Caxias hoje? Como Maçons ,é cumprimos os compromissos assumidos perante os Irmãos de Loja e nossa consciência;

Buscar galgar progressivamente a hierarquia maçônica, acumulando e pondo em prática os ensinamentos adquiridos nos Graus anteriores; É cumprir nosso dever, “suceda o que suceder”; É recordar que a Morte nos nivela a todos pois somos “ Frágeis criaturas a caminho do túmulo e daí para a Eternidade”. Sabemos que após nossa partida para o Oriente Eterno, “ a carne se desprende dos ossos” e tão sómente seremos lembrados pelo que fizemos aos nossos semelhantes

Como Cidadão, pormos em prática tudo que aprendemos no convívio com nossa Família, em especial com os filhos que só aprenderão pelo exemplo que a eles dermos e os Juramentos que como Militares fizemos diante do Sagrado Pavilhão: “Dedicar-me ao serviço da Pátria,cuja HONRA, INTEGRIDADE e CONSITTUIÇÃO defenderemos mesmo com o sacrifício da própria vida”. Olhemos para o futuro sem esquecer o passado e nos lembremos que se a Pacificação outrora foi feita pela Espada , hoje só poderá ocorrer através da Educação e do VOTO CONSCIENTE.O respeito às Leis, a busca incessante do saber e não se esquecer que “VOTO NÃO TEM PREÇO, TEM CONSEQÜENCIAS! Lembremo-nos da conclamação de CAXIAS a BENTO GONÇALVES na Revolução Farroupilha.
“UNAMO-NOS E MARCHEMOS, NÃO PEITO A PEITO MAS OMBRO A OMBRO CONTRA OS INIMIGOS DA PÁTRIA.” E em ITORORÓ, onde à frente da Tropa, bradou: SIGAM-ME OS QUE FOREM BRASILEIROS”.

“SALVE DUQUE, ESTADISTA E SOLDADO, SALVE HERÓI MILITAR DO BRASIL”

“ OU FICAR A PÁTRIA LIVRE, OU MORRER PELO BRASIL.”

Oriente de Cataguases, MG, 25 de Agosto de 2012, E.´.V.´.

Reginaldo Baptista de Mattos M.´.I.´.